Pular para o conteúdo principal

LIDERANÇA: DESENVOLVA-SE, NÃO É PRECISO SER CHEFE PARA SER UM LÍDER

Desconsidere a posição que você está localizado na hierarquia da organização, o cargo descrito no seu crachá indica a função que você ocupa, mas não é ela quem irá definir se você é ou não um líder. 


Blog Operações e Serviços


Quando se trata de liderança, o cargo acaba ficando em segundo plano, a liderança deveria ser um pré-requisito para todos os funcionários que ocupam um cargo de gestão de pessoas, apesar de ser uma virtude inata, ela também pode ser desenvolvida.

A forma de gerir e conduzir as situações varia de empresa para empresa, mas a fase econômica também exerce uma grande influência.

Nos momentos de crise, os lideres multidisciplinares que forem naturalmente mais ativos e focados na produtividade dos processos internos são os mais requisitados.

Com a retomada da economia, o foco muda e o desenvolvimento de negócios, visão externa e mais otimista passam a ter preferência.


O perfil é mutável, mas a chamada liderança sênior que é o passaporte para qualquer função do alto escalão de uma empresa, passa necessariamente por cinco competências que são:

1. Visão sistêmica  


Tem a capacidade de enxergar cada processo e a empresa como um todo inclusive as pessoas envolvidas.



2. Influência

Ter a capacidade de conduzir as pessoas a fazerem algo é um talento que combina o poder interno juntamente com a percepção das oportunidades externas que inspiram as decisões e atitudes alheias.


3.Tomada de decisões difíceis

Decisões fazem parte do dia a dia de todos os lideres que ocupam funções no topo da hierarquia, estas decisões impactam internamente e externamente na organização.


4. Finanças

Mesmo que a parte financeira não seja a sua área, um líder precisa entender de orçamentos, investimento, planejamento estratégico pois estes assuntos fazem parte do dia a dia daqueles que estão a frente de algum setor e/ou equipe na empresa.


5. Senso de inovação

Promover a cultura de mudança não é uma tarefa fácil, mas a inovação e a habilidade identificar onde é possível inovar, pode mudar a sua carreira da água para o vinho, assim como dar outros rumos a sua organização. As empresas que mais lucram nos dias de hoje certamente investem muito para estarem inovando seja um produto ou a fora de como construí-lo, fornece-lo, etc.






Gostou do blog? Faça seus comentários, compartilhe com os seus amigos.
 A sua opinião é muito importante!!!


Muito obrigado e até a próxima.
Blog Operações e Serviços


Comentários

Postagens Mais Visitadas

GRÁFICO BALANCEAMENTO DE OPERADORES

O Balanceamento de operadores é feito através das análises dos tempos que cada estágio leva para fabricar um conjunto ou uma parte do produto final.

A flexibilidade do trabalho é a chave para o gerenciamento eficaz de recursos e é por este motivo que um balanceamento das operações traz a garantia de que cada estação pode entregar e ser atendida dentro do Takt Time, utilizando a capacidade de produção disponível.

Estou disponibilizando uma Planilha GBO, para auxiliar no balanceamento e identificação das:

AV – Atividades que agregam valor;

NAV – Atividades que não agregam valor;

NAVN – Atividades que não agregam valor, mas não necessárias.

E então junto com os gestores de linha trabalhar na eliminação de desperdícios e melhorar o fluxo da produção. Sempre digo “juntos” por considerar a experiência de quem está no Gemba a mais tempo e todos os dias muito importante.

Mas antes de qualquer coisa devemos além de conversar com o gestor, ir até os colaboradores e explicar os motivos da tomad…

O CONCEITO DE EFICIÊNCIA, EFICÁCIA E EFETIVIDADE

É dever de um líder conduzir as pessoas da sua equipe a fazerem as coisas certas (eficácia), da melhor maneira possível (eficiência) buscando os impactos sociais e comerciais favoráveis a organização (efetividade).

Mas o que é eficiência, eficácia e efetividade?

FAZER A COISA CERTA – EFICÁCIA
Normalmente está ligada ao nível gerencial, busca atingir objetivos, alcançar os resultados planejados, atingir a meta.

Não está preocupada em como fazer, não mede recursos e esforços para fazer o que é preciso ser feito.


Exemplo 1:
Uma grande obra está sendo construída para um evento que acontecerá daqui a 3 anos, a empresa que ganhar a licitação deverá entrega-la pronta em 2 anos. O orçamento inicial é de 100 milhões de reais.

Ao final de dois anos a empreiteira nomeada entregou a obra totalmente concluída, mas em função de diversos problemas o orçamento final ficou em 250 milhões.

O projeto de construção da obra foi eficaz, pois pois foi finalizado dentro do prazo programado.

FAZER A COISA…

MIERUKA - VER PARA CRER

Como andam as informações em sua empresa? Todo mundo entende ou só quem desenvolveu compreende?


O Mieruka é um termo japonês traduzido como Controle Visual e seguir suas diretrizes pode contribuir muito nos fluxos de informação e processos da sua empresa e devemos seguir três diretrizes para aplicar a ferramenta:


1). Desenvolver um controle visual simples;


2). Todos devem conseguir enxergar e identificar;


3). Devido a possíveis mudanças devem ser fáceis de atualizar.



Explico cada uma delas e os quatro tipos de Mieruka existentes neste artigo: https://lnkd.in/dZciqDB

O Artigo também estará disponível em PDF no link da publicação original no LinkedIn