Pular para o conteúdo principal

GRÁFICO BALANCEAMENTO DE OPERADORES

O Balanceamento de operadores é feito através das análises dos tempos que cada estágio leva para fabricar um conjunto ou uma parte do produto final.

A flexibilidade do trabalho é a chave para o gerenciamento eficaz de recursos e é por este motivo que um balanceamento das operações traz a garantia de que cada estação pode entregar e ser atendida dentro do Takt Time, utilizando a capacidade de produção disponível.

Estou disponibilizando uma Planilha GBO, para auxiliar no balanceamento e identificação das:

AV – Atividades que agregam valor;

NAV – Atividades que não agregam valor;

NAVN – Atividades que não agregam valor, mas não necessárias.

E então junto com os gestores de linha trabalhar na eliminação de desperdícios e melhorar o fluxo da produção. Sempre digo “juntos” por considerar a experiência de quem está no Gemba a mais tempo e todos os dias muito importante.

Mas antes de qualquer coisa devemos além de conversar com o gestor, ir até os colaboradores e explicar os motivos da tomada de tempos, sem deixá-los desconfortáveis com sua presença e com a mentalidade Yokoten compartilhar o conhecimento para que todos busquem a melhoria contínua.

Blog Operações e Serviços - www.operacoeseservicos.com

A planilha está disponível gratuitamente e você pode acessar o link da publicação no LinkedIn e fazer o download.




SOBRE O AUTOR
                                                                                                                 
Blog Operações e Serviços - www.operacoeseservicos.com
Rodrigo é engenheiro mecatrônico, entusiasta e apaixonado por Lean Manufacturing e está na jornada para a excelência operacional a seis anos, onde atuou na indústria autopeças e metal mecânica, nas áreas de produção, melhoria contínua, planejamento e gestão da produção, com vivência no desenvolvimento e execução de projetos de otimização de fluxos operacionais, aumento de produtividade, eliminação de desperdícios, redução de custos e aumento da qualidade.
Compartilha conhecimento através do pensamento Yokoten, disseminando a cultura da manufatura enxuta, sempre respeitando as diretrizes de Segurança, Qualidade, Produtividade e Custo, motivando e incentivando pessoas a busca pela melhoria contínua.
Tem como hobby cozinhar pratos estilo Master Chefe (Ou pelo menos tentar.), ouvir Rock n’ Roll e o mais importante de todos ser criança junto com seus dois filhos.

Rodrigo Moreira - www.operacoeseservicos.com





Comentários

Postagens Mais Visitadas

METODOLOGIA 5G - AÇÕES SIMPLES E EFICAZES

A metodologia 5G é composta por cinco expressões japonesas com a letra inicial “G” e tem como objetivo auxiliar na resolução de problemas.
São atitudes que facilitam a busca pela causa raiz para a solução problemas e possíveis melhorias através da observação direta. A metodologia traz o objetivo de que para resolvermos os problemas é necessário entendê-los totalmente, indo até ao local onde estão ocorrendo, melhorando a visão das pessoas sobre o que de fato está acontecendo para então trabalhar na resolução.

GEMBA – Local de trabalho
Gemba é traduzido como o “lugar onde as coisas acontecem” ou o “local real”, ou seja, é local onde o valor é agregado, geralmente é utilizado na expressão Gemba Walk, que se refere a uma caminhada não só pela produção, mas em todos os lugares onde são necessárias ações para atender clientes. O objetivo do Gemba Walk é praticar caminhadas pelos locais de trabalho afim de encontrar oportunidades para melhorias, avaliar resultados, indicadores e ouvir as pesso…

O CONCEITO DE EFICIÊNCIA, EFICÁCIA E EFETIVIDADE

É dever de um líder conduzir as pessoas da sua equipe a fazerem as coisas certas (eficácia), da melhor maneira possível (eficiência) buscando os impactos sociais e comerciais favoráveis a organização (efetividade).

Mas o que é eficiência, eficácia e efetividade?

FAZER A COISA CERTA – EFICÁCIA
Normalmente está ligada ao nível gerencial, busca atingir objetivos, alcançar os resultados planejados, atingir a meta.

Não está preocupada em como fazer, não mede recursos e esforços para fazer o que é preciso ser feito.


Exemplo 1:
Uma grande obra está sendo construída para um evento que acontecerá daqui a 3 anos, a empresa que ganhar a licitação deverá entrega-la pronta em 2 anos. O orçamento inicial é de 100 milhões de reais.

Ao final de dois anos a empreiteira nomeada entregou a obra totalmente concluída, mas em função de diversos problemas o orçamento final ficou em 250 milhões.

O projeto de construção da obra foi eficaz, pois pois foi finalizado dentro do prazo programado.

FAZER A COISA…